O CIGARRO E SEUS MALEFÍCIOS

Assunto falando sobre o males que o tabaco causa sempre surge, certo? Me interesso muito por todo tipo de informação relacionado a isso, por ser filha de um fumante e também notar como as pessoas andam fumando mais ultimamente.

Algumas semanas atrás fui em uma palestra na Santa Casa que se chamava “o cigarro e a boca”, onde a Dra. Renata Camilotti, falou muito sobre como prevenir diversas doenças que este vício causa.

Vocês sabiam que o cigarro possui mais de 4.720 substâncias tóxicas? Eu não tinha idéia e me choquei. Atenção fumantes esse vício não ajuda, só atrapalha e é possível sim se livrar dele. Pessoas que tem o hábito de fumar diariamente possuem mal-hálito, mesmo escovando os dentes, a pele fica manchada, mais envelhecida. Até as mãos e unhas de fumante são feias. Sorry, mas é verdade.

Bora anotar as dicas da Dra. Renata para ajudar na prevenção de um câncer bucal? Papel e caneta na mão.

Para prevenir é importante sabermos quais são os fatores de risco, ou seja, condições e problemas que aumentam as chances de uma pessoa de desenvolver a doença. No caso do tabagismo, a maioria deles podem ser evitados, tratados e controlados.

– Prevenção: O primeiro passo é a mudança dos nossos hábitos e cultura. Vamos começar pelo mais básico de todos, como Pedro Bial já dizia “use protetor solar”, se proteja do sol, principalmente nos lábios, se falando em câncer de boca. O lábio inferior recebe a incidência dos raios do sol diretamente sobre ele. Além disso, é muito importante mantê-los sempre hidratados, com pomadas ou hidratantes labiais e não com a manteiga de cacau!!!

Outros hábitos como alimentação saudável e nutritiva rica em proteínas, vitaminas e minerais e poucas gorduras, higiene eficaz da boca, exercitar o corpo, manter uma atividade física, tentar reduzir o estresse, beber água são muito importantes. E as bebidas alcoólicas? Bem, essas junto com o tabaco é a combinação perfeita para o câncer de boca! Abrem a porta e estendem o tapete vermelho, portanto, o ideal é evitar! Cautela com eles!

Agora que já falamos sobre os hábitos, vamos falar sobre a nossa anatomia! Devemos nos conhecer, saber como é o nosso corpo normal para assim sabermos quando tivermos alguma alteração e poder procurar por ajuda profissional. Portanto, o autoexame é sempre uma boa opção.

Como fazer o autoexame? Ir para frente de um espelho com uma BOA iluminação, remover próteses se tiver e analisar bem as gengivas, língua (bordos, dorso e ventre), céu da boca, lábios, bochechas no interior da boca, assoalho da boca (fica embaixo da língua), as amigdalas (tonsilas) e tocar no nosso pescoço O ideal é realiza-lo uma vez ao mês. Se autoexaminar assim como fazemos o autoexame de mama.

– Cuidado com bebidas muito quentes, pois isto vai causando um trauma e abre a porta para o câncer bucal. Além de próteses dentárias mal adaptadas, dentes fraturados e piercings podem causar trauma constante na região e tornar um local propício ao desenvolvimento de uma lesão maligna com o tempo.

– Notar qualquer surgimento de feridas, é muito normal a pessoa notar uma ferida, tratar como outra doença como uma herpes, por exemplo, e a mesma continuar ali por quase 2 semanas. Isto quer dizer que há algo de errado, analisar, procurar atendimento médico. Se uma ferida não cicatrizar em um prazo de 15 no máximo 21 dias deve-se procurar um profissional para realizar um exame completo da boca. A visita periódica ao dentista favorece o diagnóstico precoce do câncer de boca, porque é possível identificar lesões suspeitas. As pessoas com maior risco para desenvolver câncer de boca (fumantes, consumidores frequentes de bebidas alcoólicas e os que trabalham muito expostos ao sol) devem ter cuidado redobrado.

– Um tabagista tem 7 vezes mais chance de desenvolver um câncer de boca ou garganta, por exemplo. Se for consumidor de bebidas alcoólicas, tem 6 vezes mais chances. A combinação de tabaco e álcool potencializa o risco para 38 vezes mais chances de câncer. Não podemos deixar de falar que os mais acometidos são homens acima dos 40 anos.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 90% dos pacientes diagnosticados com câncer de boca são ou eram tabagistas. O risco varia de acordo com o consumo. Ou seja, quanto mais fumar, maiores serão as chances de desenvolver câncer de boca.

Não vou dizer que sou santa e sair ditando regras e ser a chata alertando fumantes, mas vamos ter cuidado. É normal beber e ter vontade de um cigarrinho, mas pense em você, na sua saúde, se realmente vale a pena!

Sai da palestra super alerta e analisando tudo, sem neuras mas com muito cuidado e passando a informação a diante. Ao menos eu nunca imaginei que o cigarro pudesse causar um câncer bucal.

O tabagista é doente, tabagismo é considerado doença, viciado e assim tende a ficar doente mais vezes, com mais facilidade.

Eu ouvi de um fumante amigo meu que o cigarro é amigo dele, acalma, faz ele ter um prazer. Claro, a nicotina da um prazer instantâneo, mas não para sempre.  Nem sempre o indivíduo é viciado na nicotina, às vezes, é apego emocional ao cigarro, é psicológico. Para isso existem testes diagnósticos.

E não deu ouvidos ao que eu falei. Mal sabe ele que há muitas outras maneiras de se ter trazer na vida. E com saúde é ainda mais fácil e melhor.

Afora toda a questão de saúde tem também o fato que fumar faz mal para o fumante e também para o planeta, afetando a saúde até mesmo de quem não fuma.

Estima-se que para a produção de 300 cigarros faz-se necessário a derrubada de 1 árvore, ou em outras palavras, a cada 20 cigarros consumidos por dia, 1 árvore é derrubada a cada 15 dias.

Para os fumantes um recado… Pense coletivo, seu prazer afeta o planeta!

 

 

 

 

Site para informações sobre Câncer de todos os tipos: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/inca/portal/home

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *